in

AmeiAmei

Estudantes brasileiros criam acessório que adiciona tato a prótese

Estudantes dos cursos de Engenharia de Controle e Automação e Engenharia Elétrica do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) desenvolveram um novo acessório capaz de proporcionar uma sensação tátil bem próxima da natural em próteses para membros superiores.

Segundos seus inventores, esse dispositivo de retorno tátil pode ser facilmente adicionado a próteses de braços e mãos para reestabelecer a sensação de toque em pacientes que tiveram membros superiores amputados e precisam desse feedback para segurar objetos delicados.

“Nosso projeto foi inspirado no conceito de BioSkin — pele artificial — para criar um equipamento capaz de estimular a sensação de tato em pessoas que utilizam próteses de braço e para aquelas com pouca ou nenhuma sensibilidade nos membros superiores”, explica o grupo.

Sensível ao toque

O novo acessório é dividido em três partes distintas: uma luva sensorizada, um microcontrolador e estimuladores táteis. Cada um desses componentes é responsável por funções específicas que ajudam a emular a sensação de toque em próteses convencionais.

Protótipo do dispositivo tátil pode ser acoplado em próteses já existentes (Imagem: Reprodução/IMT)

A luva contém sensores para medir a força que a mão do usuário executa ao tocar ou pegar objetos. Esses sinais elétricos são coletados e enviados ao microcontrolador e, sem seguida, processados por ele para atuar como motores dos estimuladores táteis.

“Os estimuladores são posicionados de forma estratégica nos membros residuais que possuem uma sensibilidade inalterada, proporcionando à prótese um sentido parecido com o do tato gerado naturalmente por meio das terminações nervosas do paciente”, acrescentam os estudantes.

No mundo real

Segundo os alunos de engenharia, esse equipamento poder ser usado por fabricantes de próteses para incrementar produtos já existentes, proporcionando aos seus clientes um dispositivo mais responsivo e com um sistema de sensibilidade muito mais eficiente.

“Dessa forma, pretendemos oferecer mais qualidade de vida aos usuários de próteses de membros superiores, uma vez que sentidos antes perdidos podem ser, com um custo relativamente baixo, reintroduzidos no dia a dia dos pacientes”, prevê a equipe.

O novo acessório será apresentado ao público em geral durante a 29.ª edição da Eureka — evento destinado à exposição dos trabalhos de conclusão de curso dos alunos do Instituto Mauá de Tecnologia — realizado entre os dias 21 e 23 de outubro de 2022.