in

Netflix vai encerrar compartilhamento de senhas a partir de 2023

O dia em que o compartilhamento grátis de senhas da Netflix vai acabar está chegando, conforme revelou um relatório.

De acordo com o The Wall Street Journal, a empresa vai começar a cobrar pelo recurso já no começo de 2023, em uma data ainda não revelada.

A princípio, a cobrança acontecerá primeiramente nos EUA, onde, juntamente com o Canadá, há uma quantidade de aproximadamente 30 milhões de usuários compartilhando senha.

Segundo o relatório do jornal, a Netflix vai se basear nos endereços IP, em IDs de dispositivos e na atividade da conta para definir quando uma senha é compartilhada ou não.

Se especula que o serviço cobre US$ 6,99 adicionais pelo compartilhamento de senhas na América do Norte.

Com o novo recurso ativado, quando alguém que não obedeça os padrões do usuário acessar a conta, será uma enviada uma mensagem para o usuário principal confirmar o compartilhamento de senha e reconhecer a cobrança.

CEO da Netflix, Reed Hastings confirmou ainda em abril, que um plano econômico com anúncios estava a caminho. Na época, o executivo citou exemplos de HBO Max e Hulu como bem-sucedidos entre espectadores norte-americanos.

Trata-se de uma tendência entre plataformas de streaming, visto que o mercado ficou muito competitivo.

Outra empresa que também aderiu a esse modelo de assinatura foi o Disney+. Há até a intenção de trazê-lo ao Brasil a partir do próximo ano.

No plano básico, a maioria dos conteúdos será interrompida pela exibição de anúncios. A exceção fica por conta dos lançamentos de grandes filmes, como Glass Onion: Um Mistério Knives Out.

No Brasil, o valor é de R$ 18,90 por mês e dá direito ao usuário conferir a programação do serviço de streaming com qualidade máxima de 720p/HD, e com uma média de 4 a 5 minutos de anúncios exibidos por hora.