⚡ Curiosidades, celebs, séries, músicas, cinema e muito mais!

+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

14 mortos e 7 feridos: quem são as vítimas do desabamento de prédio no Grande Recife 9

14 mortos e 7 feridos: quem são as vítimas do desabamento de prédio no Grande Recife

https://diariodobrasilnoticias.com.br/noticia/14-mortos-e-7-feridos-quem-sao-as-vitimas-do-desabamento-de-predio-no-grande-recife-64aa9c932dc05-1688902803?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter

Após 35 horas de buscas ininterruptas, os bombeiros conseguiram localizar todas as 21 vítimas do desabamento parcial de um prédio no bairro do Janga, em Paulista, no Grande Recife.

O desastre aconteceu na manhã da sexta (7), deixando 14 mortos e sete feridos.

O imóvel havia sido interditado desde 2010, mas foi reocupado em 2012.

Nesta reportagem, o g1 mostra um pouco da história das pessoas que ficaram soterradas pelos destroços do bloco D7 do Conjunto Beira-Mar.

Confira vídeo do momento:

O primeiro corpo a ser retirado dos escombros foi de Josuel Ramos da Silva, de 45 anos. Ele trabalhava como porteiro da Escola Municipal Governador Carlos Wilson, localizada em Paulista.

Mãe e filhos abraçados na cama

Uma mãe e dois filhos foram encontrados abraçados semm vida numa cama de casal entre os destroços do desabamento. Marcela Neves dos Santos, de 42 anos, trabalhava como faxineira autônoma. Ela morava no Conjunto Beira-Mar há oito anos, junto com Wallace, de 10 anos, e Maria Flor, de 6 anos.

Segundo parentes, Marcela se mudou para o local porque não conseguiu mais pagar o aluguel na casa onde vivia antes, também localizada em Paulista.

Sobrevivente da família

A outra filha de Marcela, Evelyn Tainá Neves, de 15 anos, foi resgatada viva dos escombros após 10 horas de buscas dos bombeiros. A adolescente foi levada ao Hospital Miguel Arraes, em Paulista, de onde foi transferida para o Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, na área central do Recife.

“Ela passou por um procedimento cirúrgico, para reparar uma lesão por esmagamento na perna, e o estado de saúde é estável”, informou o HR no sábado (8).

Morreu abraçado à namorada

Mateus Silva de Albuquerque, de 21 anos, era namorado de Evelyn e morreu abraçado à jovem, quando parte do prédio desabou. De acordo com a família, ele trabalhava num restaurante de um shopping localizado no bairro da Boa Vista, no Centro do Recife.

O jovem morava com a mãe e quatro irmãos na cidade de Abreu e Lima, também na Região Metropolitana do Recife. Segundo parentes, ele passava várias noites na casa da namorada.

Mãe fica sem três dos quatro filhos

Guilherme Emanuel, de 12 anos; Pedro Misael, de 8 anos; e Ester Misael, de 5 anos, são irmãos e foram encontrados sem vida em momentos diferentes das buscas. Os três viviam no prédio que desabou parcialmente junto com a mãe, que não estava em casa porque tinha ido ao trabalho, em um lar de idosos no bairro do Janga.

Além deles, morava no apartamento Emily Misael, de 15 anos, que foi resgatada com vida entre os escombros. Ela quebrou a bacia e foi levada para o Hospital da Restauração, onde “permanece internada, em observação, com quadro de saúde estável”, segundo a unidade de saúde informou no sábado (8).

A família havia morado no mesmo conjunto habitacional, mas saiu de lá e passou alguns anos vivendo em outro local. Há alguns meses, a mãe trocou de emprego e teve que voltar para o Conjunto Beira-Mar. Segundo parentes, ela estava juntando dinheiro para se mudar do imóvel no fim de julho.

Quatro mortos na mesma família

Maria da Conceição Mendes da Silva, de 43 anos, era a vítima que vivia há mais tempo no Conjunto Beira-Mar. Segundo parentes, ela morava há 13 anos no prédio que desabou parcialmente, pois essa era a única moradia que ela conseguia pagar com o dinheiro do Bolsa Família e os R$ 150 que ela recebia de auxílio-moradia.

Com o desabamento, ela e os três filhos morreram: Deivison Soares da Silva, de 19 anos; Deivid Soares da Silva, de 17 anos; e Eloá Soares da Silva, de 21 anos.

Deivison foi retirado dos escombros com vida e foi levado para o Hospital Miguel Arraes, em Paulista, onde deu entrada com parada cardiorrespiratória. A equipe médica tentou reanimá-lo, mas o paciente não resistiu aos ferimentos.

Além deles, Maria da Conceição tinha outros quatro filhos: duas mulheres, Débora e Carla, que não viviam no conjunto habitacional; um homem, Diego, e um adolescente, Douglas, de 15 anos, que viviam com a mãe, mas não ficaram soterrados.

Aposentada e animais sobrevivem

Kátia Cristina, de 65 anos, foi resgatada com vida e levada para o Hospital Miguel Arraes, de onde foi transferida para o Hospital Português, no Recife, após passar por exames. Ela é a tutora dos quatro animais resgatados vivos pelos bombeiros: as cadelas Mel e Mila, além de dois gatos, que fugiram.

Casal morreu junto

José Celino Mota Neto, de 40 anos, e a companheira dele, Josiane, de 37 anos, foram encontrados mortos juntos sob os escombros.

Feridos sem gravidade

Quatro pessoas foram encontradas vivas fora do prédio, tiveram ferimentos leves e foram para hospital. Essas vítimas, dois adolescentes e dois jovens, foram identificadas apenas pelo primeiro nome e têm as seguintes idades:

  • Cauã, de 16 anos;
  • Leonardo, de 17 anos;
  • Luan, de 21 anos;
  • Lucas, de 22 anos.

Compartilhe essa notícia ✈️
0
Compartilhar
URL compartilhável
👀 Talvez você queira saber
0
Compartilhar