in

'Round 6': telefone divulgado na série infringe a lei e virou caso policial

O erro da produção, segundo a imprensa local, foi retirar os três primeiros dígitos do número de telefone, ao invés de alguns do meio ou do final. Isso porque, na Coreia do Sul, os três primeiros dígitos de um telefone são o código da cidade. Se apenas os últimos oito estiverem disponíveis, a ligação é feita automaticamente quando os dois números estão na mesma área.

Em entrevista concedida ao jornal Money Today, a mulher —que prefere não se identificar—, desabafou sobre a sua situação desde a estreia da série, em 17 de setembro: “Recebo ligações e mensagens 24 horas por dia, fica difícil seguir em frente com a minha vida. Já deletei mais de 4 mil números do meu telefone.”

Ela conta que a principal dor de cabeça é o fato de as pessoas tentarem fazer contato com ela durante qualquer hora do dia ou da noite, ao ponto do celular desligar por falta de bateria: “No início, eu não sabia por que isso estava acontecendo, mas um amigo me contou sobre a série e eu entendi.”

Ao expor um número de telefone que existe, a série da Netflix acaba infringindo a Lei da Coreia do Sul, por revelar informações pessoais sem autorização. Por isso, a gigante do streaming pode ser obrigada a pagar uma indenização para a vítima. Em entrevistas concedidas à mídia local, a mulher contou que foi procurada pela Netflix para tentar resolver a situação. A companhia ofereceu um valor em dinheiro e sugeriu que ela trocasse de número. No entanto, ela afirmou que trocar de telefone seria um problema: há mais de 10 anos, ela usa este mesmo número para gerenciar seu pequeno negócio. Trocá-lo significaria alterar todos os documentos e contatos.