in

Roberto Rocha pode ser processado por comentário transfóbico

O senador Roberto Rocha pode ser alvo de processos da Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE-MA), da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e do Ministério Público após ter feito comentário considerado transfóbico nas redes sociais na terça-feira, 26.

Ele foi denunciado aos três órgão pela Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpo) depois de criticar uma peça publicitária do Governo do Maranhão que tem como estrela Alex Brito, a “Bota Pó”, uma jovem trans de 16 anos, moradora de Bacabal, que faz sucesso nas redes sociais com um perfil de humor, no qual e também ensina técnicas de maquiagem.

Numa postagem nas redes, já retirada do ar após a repercussão negativa do caso, o senador disse não questionar se a peça faz “apologia a homossexualidade ou não”, mas apontou que a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) deveria ter escolhido, em vez da digital influencer trans “um maranhense que tenha se destacado em alguma área”, não “um jovem homossexual assumido fazendo o papel de menina”.

“Lamentável essa situação na qual passamos. Nada contra a opção sexual de alguém. Agora querer obrigar a aceitação desta opção de alguns como regra e apologia a prática homossexual isso não dá para aceitar!!!”, escreveu ele.

Em nota, Roberto Rocha disse que não teve intenção de ofender a digital influenciar, e que sua crítica foi direcionada “única e exclusivamente ao Governo do Maranhão”.

“Propagandas existem para influenciar pessoas. E não acho correto que o dinheiro público seja utilizado para influenciar crianças, mesmo que indiretamente, em relação a um assunto tão delicado e complexo”, declarou.