⚡ Curiosidades, celebs, séries, músicas, cinema e muito mais!

+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Renato Cariani teria forjado e-mails com falso representante da Astrazeneca, aponta PF 9

Renato Cariani teria forjado e-mails com falso representante da Astrazeneca, aponta PF

São Paulo, 12 de dezembro de 2023 – A Polícia Federal anunciou hoje que o influencer fitness Renato Cariani está sob suspeita de forjar uma troca de e-mails com um falso representante da AstraZeneca, numa tentativa de enganar investigadores e sustentar a alegação de que vendeu substâncias químicas ao laboratório inglês. A suspeita surge no âmbito da Operação Hinsberg, que investiga o desvio de substâncias químicas destinadas ao tráfico de drogas para a produção de crack, um esquema que movimentou cerca de R$ 6 milhões ao longo de seis anos.

Quanto tudo começou

Cariani entrou no radar das autoridades em 2019, quando a Receita Federal identificou depósitos em dinheiro vivo no valor de R$ 212 mil em nome da AstraZeneca nas contas de sua empresa, a Anidrol. O laboratório negou o reconhecimento dessas transações. Em resposta, Cariani apresentou à Receita Federal uma suposta troca de e-mails com um homem identificado como “Augusto Guerra”, que se dizia representante da AstraZeneca, com detalhes de negociações para a venda de substâncias químicas.

Entretanto, com a autorização da Justiça, a Polícia Federal obteve acesso à quebra de sigilo telemático dos envolvidos e descobriu que “Augusto Guerra” era, na verdade, um homem nascido em 1929 e já falecido. Provas indicaram que Felipe Spinola, amigo de Cariani, registrou o e-mail em nome do falecido, utilizando o domínio “[email protected]“.

As mensagens com e-mail falso

Renato Cariani teria forjado e-mails com falso representante da Astrazeneca, aponta PF 11
Renato Cariani teria forjado e-mails com falso representante da Astrazeneca, aponta PF 13
Renato Cariani teria forjado e-mails com falso representante da Astrazeneca, aponta PF 15

O amigo preso de Renato Cariani

Spinola também esteve envolvido na operação Down Fall da Polícia Federal deste ano, que resultou na apreensão de mais de R$ 2,1 milhões e na prisão de 30 pessoas por tráfico de drogas no Porto de Paranaguá. Ele foi preso novamente nesta terça-feira (12/12).

As trocas de mensagens datam de 2017, onde o falso representante da AstraZeneca consulta Cariani sobre orçamentos para grandes volumes de substâncias químicas, incluindo cloridrato de fenacetina, acetato de etila e lidocaína, em quantidades expressivas, chegando a 500 quilos desses componentes.

Em um dos e-mails, Cariani afirma ter cloridrato de lidocaína “puríssima”, enquanto em outro, datado de março de 2018, expressa preocupação com uma notificação da Receita Federal sobre sua relação com a AstraZeneca. No entanto, as investigações indicam que o diálogo foi uma tentativa forjada de provar uma conexão genuína com o laboratório.

A Polícia Federal revelou que a empresa de Cariani emitiu 60 notas fiscais contra a AstraZeneca, sendo 10 delas emitidas após o início das investigações e depois que ele já havia sido ouvido pela Receita Federal.

Apesar do pedido de prisão preventiva para Cariani e mais três pessoas ter sido negado pela Justiça, 18 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em endereços localizados em São Paulo, Paraná e Minas Gerais, incluindo a mansão do influenciador. Com mais de 7 milhões de seguidores no Instagram e 6 milhões no YouTube, Cariani é um dos mais renomados influenciadores fitness do Brasil, conhecido por suas dicas de emagrecimento e colaborações com personalidades da televisão brasileira.

Compartilhe essa notícia ✈️
0
Compartilhar
URL compartilhável
👀 Talvez você queira saber
0
Compartilhar