in

Petistas são presos após filmarem policiais comendo com bolsonaristas

A Polícia Militar prendeu dois integrantes da Juventude do Partido dos Trabalhadores (PT) na noite de segunda-feira (13) depois que eles filmaram policiais militares comendo no acampamento montado por bolsonaristas em frente à 13ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército, em Cuiabá. Teria havido pressão dos manifestantes pela prisão deles.

O local é onde ocorrem protestos contra a vitória do presidente eleito e diplomado Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das eleições contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Os atos são considerados antidemocráticos pela Justiça, pois pedem intervenção das Forças Armadas contra o resultado eleitoral.

Denilson D’Arc, secretário estadual da Juventude do PT, e Clarinda Castro foram detidos pelos policiais militares no ponto de ônibus que fica em frente ao batalhão. Eles aguardavam o transporte para irem à faculdade no período da noite.

Os dois teriam decidido filmar o acampamento para mostrar a dificuldade de pegar o ônibus no local, já que os manifestantes por vezes ocupam o ponto de parada do transporte público.

“A gente parou para fazer um registro de como estava a manifestação, quando alguns bolsonaristas não curtiram que a gente estava filmando, já virou com ofensas, perguntando o que a gente estava fazendo ali, nos ofendendo, e a gente só estava exercendo o nosso direito de filmar uma manifestação política em um espaço público. A gente não cometeu crime algum”, afirma Danilo em um vídeo gravado dentro do camburão da PM.

Dois policiais militares abordaram os jovens, que afirmam ter respondido da forma mais respeitosa e apresentaram seus documentos de identificação. Não havia policial feminina para fazer a prisão de Clarinda, que ainda alega que foi machucada no braço ao ser agarrada pelos policiais.

“Pegaram minhas coisas, meu celular, isso aqui é inadmissível”, diz Clarinda no vídeo.

Nenhum dos dois tinham qualquer passagem policial.

“Eles quiseram nos abordar após os manifestantes descobrirem que eu sou filiado ao Partido dos Trabalhadores, eles pesquisaram nas redes sociais, viram que eu sou uma pessoa filiada ao Partido dos Trabalhadores e por esse motivo nos conduziram para cá”, afirma Denilson.

Os jovens ficaram pelo menos uma hora dentro do camburão no CISC Planalto até serem liberados. O Diretório Estadual do PT acompanha o caso e deve emitir uma nota pública ainda nesta manhã.

Veja o vídeo: