in

Jovem constrói caverna no jardim de casa após discutir com pais. Ele levou 6 anos!

Um adolescente passou seis anos cavando um buraco no jardim que ele transformou em um lar depois de brigar com seus pais.

Andres Canto, hoje com 20 anos, começou a cavar o retiro subterrâneo em Alicante há 6 anos com uma picareta. Ele descontou sua raiva no chão do jardim batendo-a com uma picareta, e isso rapidamente se transformou em uma obsessão.

O bunker agora possui sala de estar e quarto, além de sistema de aquecimento, Wi-Fi e sistema de som. E ele exibe com orgulho sua obra.

Imagem

Após uma briga com os pais, Canto, na época com 14 anos, começou a cavar no jardim da família depois da escola e, eventualmente, contou com a ajuda de um amigo para cavar uma caverna de 3 metros de profundidade. Eles usaram uma broca pneumática, e os amigos passavam até 14 horas por semana trabalhando no projeto.

A escavação foi feita à mão e depois com a ajuda de um sistema de roldanas caseiro, e Canto reforçou o teto e as paredes da caverna com concreto e colunas. O custo total do projeto foi de apenas € 50, o equivalente a pouco mais de R$ 300.

O aspirante a ator disse que o trabalho era uma extensão de seu amor por construir cabanas e casas na árvore, que tinha desde pequeno.

“Sempre gostei de construir casinhas. Moro no campo e, muitas vezes, quando encontrava madeira abandonada ali, construía uma bela casa”, contou Canto.

A caverna às vezes inunda com chuvas fortes, e é frequentemente visitada por insetos, aranhas e caracóis, mas o construtor amador não se importa com a companhia.

“Não tenho problemas com eles, se destruí a casa deles, deixo que construam uma nova em um novo lugar na parede. Não há problema.”

Ele acrescenta que a temperatura constante de 20 graus significa que é um lugar confortável para passar dias quentes de verão.

Embora seus pais tivessem autorizado a construção, ela foi visitada pelo departamento de proteção ambiental das autoridades para garantir que fosse legal. Eles não encontraram nenhum problema porque não poderia ser definido como um porão, extensão ou estrutura de armazenamento.

Ele disse: “Como eu sou a primeira pessoa na Espanha fazendo algo assim, quando a Guarda Civil chegou, não havia um relatório específico para isso Não era um porão, nem era um armazém, era apenas uma cabana subterrânea bem construída.”