in

Gwen Stefani é criticada após afirmar que é japonesa

A cantora Gwen Stefani se envolveu em uma grande polêmica ao afirmar que é japonesa. Segundo uma publicação da Rolling Stone EUA, Stefani, que é ítalo-americana, teria afirmado em entrevista à Allure que se vê como parte da etnia por influência de seu pai, que durante a infância da cantora, viajava ao Japão a trabalho e sempre contava lindas histórias.

“Essa foi a minha influência japonesa, uma cultura tão rica em tradição, mas tão futurista [com] tanta atenção à arte, aos detalhes e à disciplina e foi fascinante para mim”, disse ela.

E quando pude viajar pra lá, eu disse: ‘Meu Deus, sou japonesa e não sabia disso. Eu sou, sabe. Se [as pessoas] vão me criticar por ser fã de algo bonito e compartilhar isso, acho que não parece certo.”

A cantora também falou que se inspirar em outras culturas deveria ser algo positivo. “[Deveria] ser bom nos inspirarmos em outras culturas porque, se não formos permitidos, isso dividirá as pessoas, certo?”, refletiu.

As primeiras acusações de apropriação cultural contra Gwen começaram a surgir em 2004, após lançar seu primeiro disco, Love. Angel. Music. Baby., com uma estética inspirada na moda de Harajuku. Além disso, a artista também tinha uma equipe de quatro mulheres japonesas que a acompanhavam durante a turnê Harajuku Lovers Tour. Já em 2008, a cantora lançou sua linha de perfumes, a Harajuku Lovers, com frascos em formato de bonequinhas japonesas.