⚡ Curiosidades, celebs, séries, músicas, cinema e muito mais!

+1 202 555 0180

Have a question, comment, or concern? Our dedicated team of experts is ready to hear and assist you. Reach us through our social media, phone, or live chat.

Gusttavo Lima pode ser condenado em propaganda irregular pró-Bolsonaro 9

Gusttavo Lima pode ser condenado em propaganda irregular pró-Bolsonaro

https://www.metropoles.com/brasil/gusttavo-lima-pode-ser-condenado-em-propaganda-irregular-pro-bolsonaro

Goiânia – O Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) ajuizou uma ação contra o cantor Gusttavo Lima e o Frigorífico Goiás por propaganda eleitoral irregular. Um helicóptero da empresa, à qual o sertanejo era ligado, sobrevoou uma motociata promovida por Bolsonaro, em maio deste ano, adesivado com imagens do presidente.

De acordo com o procurador regional Eleitoral José Ricardo Teixeira Alves, o voo do helicóptero provocou efeito equivalente ao de “outdoor”. Em maio, o recurso já estava vedado pela legislação eleitoral.

“O Frigorífico Goiás e Gusttavo Lima são responsáveis pelo ilícito eleitoral. O primeiro como proprietário do helicóptero e o segundo como cantor de fama nacional e internacional que cedeu sua imagem à empresa e dela fez uso extensivo nas circunstâncias do caso”, escreveu Teixeira na ação.

Homenagem

O helicóptero continha a mensagem “Bolsonaro Presidente”. No entendimento do procurador, apesar de não ser um pedido explícito por voto, dado o contexto, ficou evidenciado o apelo eleitoral.

De acordo com o MP, a veiculação de propaganda eleitoral em bens particulares é proibida. Exceção é aceita em veículos e janelas residenciais, desde que não exceda o meio metro quadrado. O órgão pediu ainda que o cantor e a empresa sejam condenados ao pagamento de uma multa de R$ 20 mil.

Antes de apresentar a denúncia, o MP informou que chegou a procurar Gusttavo Lima e a empresa, representada por Leandro Batista Nóbrega. O sertanejo informou que mantinha apenas um contrato de uso de imagem com o estabelecimento. No site da empresa, no entanto, o nome do cantor chegou a constar como sócio do empreendimento. Oficialmente, o sertanejo rompeu com a marca no dia 24 de maio deste ano.

Crime eleitoral

Na segunda-feira (3/10), o MP Eleitoral também requisitou à Polícia Federal, a instauração de inquérito policial para apuração de eventual crime eleitoral praticado pelo Frigorífico Goiás, após ofertar “picanha mito” a R$ 22.

Conforme o órgão, no dia das eleições, a loja atraiu centenas de pessoas com uma ação promocional em que ofertou peças de picanha, com valor original de R$ 129,99, por R$ 22 o quilo ao consumidor que estivesse trajando a camiseta da seleção brasileira. A promoção, que usava o número e a imagem de um candidato à presidência da República, gerou tumulto pela grande quantidade de pessoas que tentavam entrar no local ao mesmo tempo.

Segundo o MP Eleitoral, os fatos levaram a crer, em tese, tratar-se de propaganda eleitoral análoga à de boca de urna com arregimentação de eleitores; divulgação de propaganda de partido político ou de seu candidato; e a publicação de conteúdos nas aplicações de internet no dia das eleições.

Morte de cliente

A família de uma mulher registrou boletim de ocorrências na Central de Flagrantes da capital goiana para denunciar sua morte após passar mal durante tumulto na porta de um frigorífico. A loja anunciou uma promoção de “picanha mito” a R$ 22, que, posteriormente, foi suspensa pela Justiça.

Ao Metrópoles, a Polícia Civil informou que o caso foi registrado inicialmente como morte acidental. Porém, foi solicitado exame cadavérico para verificar a causa da morte.

O marido da vítima, que é bombeiro aposentado, disse que ela já tinha problemas circulatórios e que acabou sendo espremida na porta do frigorífico. Por isso, decidiu esperar pelo marido no carro.

No entanto, quando o homem voltou, percebeu que a perna da esposa estava muito inchada e ela reclamava muito de dor. O casal voltou para casa e, após algumas horas, a mulher foi levada ao hospital para receber atendimento médico.

A vítima foi transferida para uma unidade hospitalar especializada em angiologia, mas o problema era vascular e ela não resistiu.

Compartilhe essa notícia ✈️
0
Compartilhar
URL compartilhável
👀 Talvez você queira saber
0
Compartilhar