in

Goleiro Bruno diz que votará em Bolsonaro: "Eu sou 22"

O goleiro Bruno Souza, condenado pela morte da namorada Eliza Samudio em 2010, afirmou nessa sexta-feira (7/10) que votará no candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL). O presidente concorre no segundo turno, que acontecerá em 30 de outubro. Segundo ele, Bolsonaro está fazendo um “bom trabalho” em sua atual gestão.

“Hoje me perguntaram se eu sou 13 ou se eu sou 22. Eu, pessoal, eu sou a favor de um país justo, que seja um país honesto. E eu coloco é na balança aquilo que foi feito durante todo esse tempo aí, e eu sei que o 22 está fazendo um bom trabalho, no meu modo de pensar, minha opinião. Então é isso, e ponto final”, justifica.

“Mas eu acho que é um país da hipocrisia tão grande, um jogo de interesse tão grande, porque uma pessoa que foi condenada, ela quer voltar a liderar um país. Ela perdeu em todas as instâncias e volta a liderar o país, e não cumpriu a pena, e não foi inocentada”, continua.

O goleiro foi condenado no ano de 2013 a 22 anos de prisão pelo assassinato de Eliza Samudio. O crime aconteceu em 2010. Bruno teve a pena reduzida para 20 anos e nove meses.

Em 2019, ele teve direito ao regime semiaberto domiciliar e atualmente cumpre a pena em liberdade.

Ainda em vídeo, ele ressalta que também quer o direito de exercer sua profissão: “O que quero dizer é o seguinte: eu cumpri a minha pena e cumpro com as minhas obrigações. E eu acho que eu também teria o direito de voltar e exercer a minha profissão”, afirmou Bruno.

Na última semana, Souza chegou a ser anunciado como reforço do Sociedade Esportiva Búzios, da Quarta Divisão do Campeonato Carioca, mas, após a repercussão negativa, o contrato foi rescindido na sexta-feira (7/10).