in

KKKKKK AmeiAmei

Bolsonaristas largam camisa da seleção para não serem confundidos com torcedores

Se você está com receio de usar a camisa da seleção brasileira e passar por manifestante bolsonarista, não se preocupe: o outro lado também está preocupado. No caso, em ser confundido com torcedor.

Circulam em grupos bolsonaristas mensagens pedindo que manifestantes troquem o uniforme da CBF por outras opções. O motivo, além do já mencionado, é uma birra com posições supostamente esquerdistas do técnico Tite.

“Usar roupas escuras e bandeira do Brasil. Nada de usar símbolo da CBF”, diz uma das mensagens que circulam por WhatsApp. O texto segue explicando: “não estamos comemorando! Estamos protestando! No país do futebol, nossa batalha ganha de 10 a 0. Estamos em luto, e em luta. Usem preto”.

Outra mensagem pede que os manifestantes troquem a camisa da seleção brasileira por uma camiseta branca ou camuflada “para a mídia não mentir dizendo que somos torcedores da Copa”.

O advogado Levi de Andrade confirma a orientação. Ele atua na defesa de Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, caminhoneiro bolsonarista que se tornou símbolo das manifestações golpistas em 2021.

Eleito deputado federal por Santa Catarina, Gomes usa tornozeleira eletrônica e está proibido de utilizar redes sociais por decisão de Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Na abertura da Copa, onde eu estava 90% do pessoal já não usava camisas com o símbolo da CBF”, diz Levi. “Nos dias em que a seleção não jogar, o povo vai continuar com roupas com o símbolo da seleção. O povo continua patriota, amando o Brasil, as cores da bandeira nacional e a seleção”, afirma o advogado.

Ele tem participado ativamente da manifestação que bloqueia a BR-277, na entrada de Paranaguá (PR). Inclusive, diz que é o advogado dos manifestantes. “A outra situação é que o pessoal conservador tem uma bronca com o Tite, que defende abertamente a esquerda e o petismo, e esteve em Cuba, onde fez uma referência ao túmulo do Fidel Castro”, diz Levi.

Não há uma única declaração, quanto mais explícita, do técnico da seleção brasileira em defesa da esquerda ou do PT. E a suposta foto ao lado do túmulo de Fidel Castro é falsa. Basta buscar por “Tite” e “Cuba” no Google para encontrar o desmentido logo de cara.

“Pode até ser fake, mas o posicionamento de Tite em relação ao PT, ao Lula e à esquerda é pública. A foto com o Fidel Castro é só um tempero nesse angu”, diz Levi ao insistir em sua tese.

O jornalista Juliano Martinski também tem participado da manifestação antidemocrática em Paranaguá. Para ele, o momento é de “batalhar” contra o PT e “transformar a vida num inferno”. Tamanha dramaticidade, Juliano explica, não combina com as explosões de alegria da Copa do Mundo. “Por isso, em dias de jogos preferimos usar roupa clara, ou escura, para demonstrar o nosso luto”, diz o jornalista.

“Como corintiano, eu admirava o Tite. Mas ele é uma pessoa pública, e ao querer colocar seu posicionamento político, acaba esquecendo que não fala somente para uma torcida ou grupo específico. Ele está falando para milhões de pessoas”, afirma Juliano. Novamente, sobre algo que jamais aconteceu.

Em 2021, Tite foi perseguido por bolsonaristas nas rede sociais após uma declaração do volante Casemiro. Tudo porque o jogador deu a entender que não era uma boa ideia realizar a Copa América no Brasil em meio à pandemia de covid-19. Até uma foto do técnico ao lado de Lula foi resgatada. Mas a foto era de 2012, quando o Corinthians venceu a Libertadores e nem Tite treinava a seleção, nem Lula governava o país.

Juliano completa seu raciocínio comparando a situação do treinador a de comerciantes petistas que vêm sendo boicotados. Diversos especialistas já apontaram que a prática tem contornos nazistas. “O Tite deveria pensar um pouco mais nas palavras dele. Dou o exemplo dos comerciantes esquerdistas que se posicionaram, acabaram caindo em descrédito e hoje têm suas empresas praticamente às moscas.”