Band encerra programa de 77 anos após discurso de ódio contra palestinos 9

Band encerra programa de 77 anos após discurso de ódio contra palestinos

O conflito entre Israel e o Hamas, que já causou a morte de mais de nove mil pessoas desde o seu início em 7 de outubro, vem gerando repercussões inesperadas no Brasil.

A Rede Bandeirantes decidiu na segunda-feira (30) que sua emissora de rádio em Porto Alegre não transmitirá mais o programa “Hora Israelita”. A decisão ocorreu após uma série de comentários de ódio proferidos pela comentarista Deborah Srour, que participava do programa.

O programa “Hora Israelita”, criado em 1946 e transmitido aos domingos há 77 anos, vinha sendo alvo de críticas devido ao discurso inflamatório de Deborah Srour, que propagou mensagens de ódio contra os palestinos. O ponto culminante ocorreu em 15 de outubro, quando a comentarista pregou o extermínio da população da Faixa de Gaza e os comparou a “animais”.

Essa não foi a primeira vez que Deborah expressou discursos odiosos em relação ao povo palestino. Na semana passada, durante sua participação no programa “Atualidades Pampa” da TV Pampa, também em Porto Alegre, a comentarista afirmou que “não há civis inocentes do lado de Gaza” e defendeu que “Israel deveria lidar com eles como animais”. A apresentadora Ali Klemt endossou essas declarações, indo ainda mais longe ao afirmar que os palestinos deveriam ser “dizimados”.

Após as polêmicas declarações de Deborah Srour, a Federação Israelita/RS, que era uma das patrocinadoras do programa “Hora Israelita”, divulgou uma nota afirmando que “não respondia pelo conteúdo” da atração. A Band Porto Alegre, por sua vez, esclareceu que a opinião de Srour não estava de acordo com a postura editorial da rádio e, como resultado, o programa foi retirado da grade.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, Deborah Srour se defendeu, enfatizando sua identidade como “100% judia e sionista”. Ela afirmou que não se dobraria e acreditava no poder de autodeterminação do povo judeu em sua terra ancestral. No entanto, reiterou suas declarações de que Israel deveria “exterminar” os palestinos.

Além disso, em uma rápida pesquisa nas redes sociais, é possível encontrar postagens de Deborah Srour em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro e ao ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Em um dos posts, compartilhou um vídeo da deputada Bia Kicis, na qual a parlamentar segurava duas velas, uma para Israel e outra para o Brasil, pedindo o fim da “tirania” e do “desgoverno de esquerda comunista”.

A decisão da Bandeirantes de afastar a comentarista e retirar o programa do ar representa uma resposta à crescente preocupação com discursos de ódio e intolerância que têm sido amplamente debatidos em todo o mundo, inclusive no contexto do conflito no Oriente Médio.

Compartilhe essa notícia ✈️
0
Compartilhar
URL compartilhável
👀 Talvez você queira saber
0
Compartilhar