in

AmeiAmei

4 motivos para Naiara Azevedo não ser a primeira eliminada do BBB22

Goste ou não da sertaneja, uma coisa é fato: ela é a sister que mais entregou entretenimento nas primeiras horas do reality e promete mais

Big Brother Brasil 22 mal começou e a maioria dos internautas já escolheu o seu “ranço” favorito: Naiara Azevedo. Mesmo antes de entrar na casa mais vigiada do Brasil, polêmicas com a família de Marília Mendonça já colocaram o nome da sertaneja entre os mais comentados nas redes sociais.

Dentro do confinamento, com uma série de gafes e falas equivocadas, a postura da sister não decepcionou quem escolheu “odiar” a paranaense e a eliminação da cantora já é dada como certa. “Bateu no Paredão, vazou”, dizem usuários do Twitter. Nadando contra a corrente, porém, o Metrópoles vai te dar quatro bons motivos para não tirar Naiara Azevedo do programa global tão cedo, confira:

Rende memes

Em menos de 24 horas da estreia do BBB22, vídeos e mais vídeos de Naiara Azevedo tomam conta das redes sociais. Seja comendo com a boca aberta, afrontando a produção do programa ou matando baratas com os pés descalços (eca): a femineja entrega, sim, memes e entretenimento. Não dá para negar.

Potencial de barracos

Não são só os espectadores do reality que reclamam de Naiara Azevedo. Alguns participantes do BBB22 não conseguem esconder o desagrado com a colega de confinamento. Na madrugada desta terça-feira (18/1), Rodrigo, Eslovênia, Natália e Vinícius disseram sentir uma “energia ruim” vindo da sertaneja. Laís e Bárbara também comentaram o individualismo de Naiara, que não quis dividir cama com nenhum dos participantes.

O ponto é que já rola uma “guerra fria” entre Naiara Azevedo e vários brothers e sisters e a possibilidade da primeira treta sair dessas picuinhas é enorme. E o que é de um reality sem treta? Nada! Melhor mesmo é torcer para que alguém se irrite e dê o primeiro “chega pra lá” na artista.

Primeiro as plantas

O BBB21 está aí para provar que a eliminação de Karol Conká fez o reality perder boa parte do entretenimento. A edição passada só não “morreu” de vez, graças a personagens como Gil do Vigor e a brasiliense Sarah Andrade — que assumiu a vaga de antagonista ao rivalizar com a campeã Juliette Freire—, que seguiram movimentando o jogo. Se o Brasil aprendeu com a experiência, desta vez vai tirar primeiro as plantas.

Alguém para “rançar”

Apesar de ser uma competição que vale R$ 1,5 milhão, o Big Brother Brasil funciona como uma grande novela. Para ter sucesso e agradar o público, todos os personagens são cruciais: a mocinha, a vilã, o casal para shipar, o núcleo cômico… assim como nas melhores obras da dramaturgia, ter alguém para “rançar” é essencial para a história e, por isso, toda bandida só “morre” no final.